Felicidade nas mídias digitais

Na medida em que as redes sociais ganharam importância na vida das pessoas, a felicidade passou a ser exposta e perseguida como um fim em si. Será que isto é normal? Será que alguém consegue ser feliz o tempo todo?

Pesquisadores de redes sociais encontraram relação entre o uso das plataformas com sentimentos negativos em relação à satisfação pessoal e até mesmo com a saúde física. O aumento dos níveis de ansiedade também já estão sendo estudados.

A ditadura da felicidade, beleza e juventude é parte de nossa cultura, mas quais os efeitos disto na saúde das pessoas?

22859682_1665622540148620_611152361130306386_o

As apresentadoras Evelin Maciel e Rayla Alves intermediaram o debate no programa.

A indústria farmacêutica e os meios de comunicação vendem a felicidade permanente como uma meta ou objeto de consumo, e ficar triste ou envelhecer deixaram de ser coisas normais da trajetória do ser humano. A tristeza é um instrumento de crescimento.

Conhecer suas fraquezas e limitações são a oportunidade de estabelecer suas próprias metas. Independente da timeline dos seus amigos virtuais. O Câmara Ligada sobre Felicidade 24/7 será no dia 27 de outubro.

Atração Musical:

22792296_1665622060148668_2797186261587876442_o

O grupo Movni animou a plateia do Câmara Ligada.

MOVNI – DF Fundando em fevereiro de 2012, o MOVNI (Música Orbital Viajante Não Identificada), formado por AfroRagga, Nauí e Doctor Zumba, é uma banda que tem como ideologia a liberdade criativa na construção de canções. Buscando sair de padrões preestabelecidos, o objetivo do MOVNI é fazer músicas com riqueza de elementos sonoros para o ouvinte. Apesar de ter o rap como base, o movimento leva à risca o significado da sigla, ou seja, se preocupa em construir músicas que tenham literalmente “ritmo e poesia”, independente do instrumento, estilo ou arranjo que será adotado no processo.

O MOVNI possui formato diferenciado das outras bandas: além de realizar trabalhos em conjunto de forma tradicional, os membros têm total autonomia para construir trabalhos solo, tendo o compromisso de levar a ideologia MOVNI em seus projetos pessoais. De tempos em tempos se reúnem para criar músicas (singles e participações) e álbuns em conjunto (MOVNI completo).

Convidados:

22791856_1665622286815312_1412747241762322764_o

Nataly Neri à esquerda e Geovana Nunes à direita.

Psicóloga Geovana Nunes. Psicóloga clínica, com base teórica na psicanálise. Trabalha em consultório particular atendendo adolescentes. É Mestra em Psicologia Clínica e Cultura pela Universidade de Brasília. Sua dissertação tem como tema o ato homicida na adolescência, a depressão e a depressividade. Possui experiência em intervenção em crise e patologias do agir na adolescência: suicídio, escarificação, roubo, homicídio e violência sexual. É membro do Grupo de Pesquisa do Laboratório de Psicopatologia, Linguagem e Psicanálise da Universidade de Brasília. A pesquisa tem como tema “Adolescência, Violências e Psicopatologias na Contemporaneidade”, realizada em parceria com a Universidade Católica de Brasília, Universidade Paris 5 e Universidade Paris 13.

Nataly Neri – Estudante de Ciências sociais, feminista negra, YouTuber e vegetariana adepta do consumo consciente. Tem 23 anos e Em seu canal Afro e Afins, que tem hoje mais de 290 mil assinantes, os destaques não são tutoriais de maquiagem, dicas fitness ou piadinhas. Nátaly encara como missão de vida ajudar a “formar o caráter de jovens, que ficam mais no YouTube do que em frente à televisão”.

22861586_1665622716815269_5039264037963148471_o

A equipe do Câmara Ligada agradece a participação dos convidados.

A blogueira desta edição será Thais Ellen Rodrigues – estudante de jornalismo pela Universidade de Brasília

Na plateia: Alunos do  IFB – Instituto Federal de Brasília, CEM 01 de São Sebastião e CED Nº 01 de Planaltina.

Assista aqui esta edição.