A Estética da Magreza – Assista também na Internet

O que é ser belo atualmente? Pessoas acima do peso são, necessariamente, menos saudáveis ou bonitas do que pessoas magras? Questões como a busca pelo corpo perfeito, bullying e a ditatura da magreza são temas do Câmara Ligada deste mês! A sonzeira ficou por conta de ninguém menos que a banda brasiliense Móveis Coloniais de Acajú!

Assista aos vídeos com a íntegra do programa

Bloco 1 (download)
Bloco 2 (download)

*link alternativo: www.youtube.com/camaraligada

Tema da Semana

Os padrões estéticos variam com o passar do tempo. Marilyn Monroe, ícone da beleza feminina dos anos 1950, tem um corpo que hoje seria considerado gordo e baixo, se comparado com a modelo Gisele Bundchen. Apesar de vivermos em uma época em que a diversidade deve ser valorizada e respeitada, os padrões de beleza divulgados pelos meios de comunicação valorizam características que nem sempre dialogam com o povo brasileiro.

Com grande frequência o belo é propagado com sendo o cabelo loiro e liso, a pele branca, o nariz fino, os olhos claros e o corpo magro. Para se encaixar nos padrões vigentes, as pessoas se submetem a alisamentos, tinturas de cabelo, implantes de silicone, regimes, lipoaspirações, etc.

Pesquisa realizada com alunos e professores da rede pública revela que a maioria dos alunos já presenciou discriminações por causa de características físicas. A discriminação e o bullying constantemente vêm mascarados no formato de brincadeira. Baleia, Shrek, tampinha, saco de osso, dragão: são inúmeros os apelidos pejorativos utilizados para discriminar os colegas. Os gordos são os que mais sofrem discriminações por causa do corpo.

Nem sempre vencer o preconceito é fácil e muitos alunos aceitam os apelidos por ser difícil enfrentar os colegas. O problema se agrava quando falamos das pessoas obesas.

Recentemente, têm surgido no Brasil movimentos sociais denominados Fat Power (Poder Gordo ou Orgulho Gordo). Esses movimentos buscam legitimar o direito da pessoa ser gorda sem sofrer discriminação e também lutam por adaptações nas estruturas físicas dos espaços públicos (assentos de avião, cadeiras de cinema, roletas de ônibus, etc).

Participam do debate do deputado Irajá Abreu (DEM-TO); Lucio Luiz, jornalista e educador, colunista do portal Papo de Gordo; Liliane Machado, jornalista e professora de Comunicação da Universidade Católica de Brasília e doutora em Estudos Feministas e de Gênero pela Universidade de Brasília; e Aline Carvalho, modelo plus size, escreve no portal gmaravilhosas. No palco, a Banda Móveis Coloniais de Acaju.