Bola na tela

Futebol para ver, crer, ouvir, sentir, gritar, cantar. E que tal futebol em formato filme longa-metragem? É, assim um filme no domingo. Pode ser comédia, drama, histórico, documentário, tem para todos os gostos. Para quem gosta de filme holywoodiano não tem muita opção não, já que lá o nosso querido futebol é menos popular do que o baseball ou o basquete, por exemplo. Mas temos várias produções nacionais contando a história dos craques e tem também um filme produzido pela própria Fifa (Fédération Internationale de Football Association).

 

Aqui estão algumas sugestões para vocês:

• “À Procura de Eric” – Ken Loach
(Inglaterra, 2009) Eric, o carteiro, está desperdiçando sua vida. A família é caótica, os enteados travessos, mas é o segredo de Eric que o motiva a mudar. Poderia enfrentar Lily, a mulher que amara há 30 anos?

• “Linha de Passe” – Walter Salles e Daniela Thomas
(Brasil, 2008) Quatro irmãos, criados pela mãe, que trabalha como empregada doméstica e está mais uma vez grávida, de pai desconhecido. Eles precisam lidar com as transformações religiosas pelas quais o Brasil passa, assim como a inserção no meio do futebol e a ausência de uma figura paterna.

• “Apito Final” – Álvaro Fernández Armero
(Espanha, 2007) Conta a história de um árbitro que volta a apitar após ter passado vários meses em depressão. E sua volta é logo no jogo onde se vai decidir o campeão da Liga.

• “Inacreditável” – A batalha dos Aflitos” – Beto Souza
(Brasil, 2007) O Grêmio fora rebaixado à 2ª divisão do Campeonato Brasileiro no ano anterior. O documentário acompanha a trajetória do time no ano de 2005, quando aconteceu a histórica batalha dos Aflitos, em que o Grêmio derrotou o Náutico, na casa do adversário, com 4 jogadores a menos.

• “O Dia em que o Brasil Esteve Aqui” – Caito Ortiz e Jô
(Brasil, 2006) É um documentário a respeito da passagem da Seleção Brasileira de Futebol por Porto Príncipe, capital do Haiti, em 18 de agosto de 2004. Nesse dia, Brasil e Haiti fizeram o chamado “Jogo da Paz”.

• “O Casamento de Romeu e Julieta” – Bruno Barreto
(Brasil, 2005) nessa comédia romântica Julieta, a filha de um palmeirense fanático que faz tudo por seu time do coração, se apaixona por Romeu, líder da torcida corintiana, tradicionalmente o maior rival do Palmeiras.

• “Garrincha – Alegria do Povo” – Milton Alencar
(Brasil, 2005) A vida de Garrincha, o “demônio das pernas tortas”, dentro e fora do campo, confrontando o mito do futebol mundial ao homem humilde do interior.

• “Copa” – Khyentse Norbu
(Brasil, 2003) Sátira aos anos do regime militar no Brasil, quando militantes comunistas planejam roubar a taça da Copa do Mundo de 1970 das mãos dos futebolistas Pelé e Carlos Alberto Torres.

• “O Milagre de Berna” – Sönke Wortmann
(Alemanha, 2003) Relata lembranças da histórica vitória da Seleção da Alemanha na Copa do Mundo de 1954, que ficou conhecida como o milagre de Berna, numa referência à cidade suíça onde ocorreu o jogo. O cenário é o pós-2ª Guerra Mundial.

• “Driblando o Destino” – Gurinder Chadha 
(Inglaterra, 2002) O sonho de Jesminder Bhamra se tornar uma jogadora profissional de futebol. Entretanto, isso ai contra os costumes indianos tradicionais. A menina é obrigada a escolher entre a tradição de seu povo e seu grande sonho.

• “Shaolin Soccer” – Stephen Chow
(China, 2001) Sing é um devoto do kung fu Shaolin que possui um poderoso chute. Após ser descoberto por um técnico de futebol, Sing entra em um time formado por mestres do kung fu.

• “Penalidade Máxima” – Barry Skolnick
(EUA / Inglaterra, 2001) Danny Meehan foi capitão de um time de futebol da Inglaterra, uma espécie de herói. Mas depois de ser expulso do time é condenado a três anos de prisão. Na penitenciária, Danny passa a treinar o time dos guardas e cria um time de prisioneiros.

•  “Futebol” – João Moreira Salles
(Brasil, 1998) Faz um retrato do futebol brasileiro, narrando a vida de atletas em diferentes momentos da carreira: o início, a fama e o anonimato de um jogador.

• “Boleiros – Era uma Vez o Futebol” – Ugo Giorgetti
(Brasil, 1998) Retrata um grupo de ex-jogadores que se reúne em um bar para relembrar histórias de suas carreiras

• “Todos os Corações do Mundos” – Murilo Salles
(1995) Na verdade não é uma produção nacional, foi produzida pela Fifa, mas é dirigida pelo brasileiro Murilo Salles.

• “Os Trapalhões” – O rei do futebol – Carlos Manga
(Brasil, 1986) Quatro amigos trabalham como faxineiros e roupeiros do Independência Futebol Clube. Depois de o técnico ser demitido, por acidente, o escolhido para assumir o cargo é um dos 4 trapalhões.

• “Asa Branca – Um sonho brasileiro” – Djalma Limongi Batista
(Brasil, 1981) Narra a trajetória do jogador de futebol de um modesto time do interior de São Paulo. Com o nome de Asa Branca, ele sonha com o sucesso e em jogar em uma Copa do Mundo.

• “Passe Livre” – Oswaldo Caldeira
(Brasil, 1974) O filme examina as relações de trabalho no futebol brasileiro. É um documentário baseado na vida do jogador Afonsinho, que foi proibido de jogar futebol por deixar crescer a barba e os cabelos e ter se recusado a cortá-los.

• “O Homem que roubou a Copa do Mundo” – Victor Lima
(Brasil, 1961) A comédia brasileira em branco e preto foi feita três anos após o título do Brasil na Copa de 1958, e diz respeito ao audacioso roubo da Copa Mundial de Futebol.

• “A Copa do Mundo é Nossa” – Lula Buarque de Hollanda
(Brasil, 1958) O Brasil finalmente conquistou seu primeiro título mundial de futebol, na Copa da Suécia. Foram seis jogos. Cada jogo uma história, uma epopéia: sustos, superações, pequenos heroísmos e a euforia do título.

Equipe CÂMARA LIGADA