Segundo bloco – Um pouco mais do programa…

Mais uma vez é o GOG e a banda MPB Black quem abre o bloco. Segundo o rapper, “Brasil com P” traz a história de um Brasil onde se fala português, mesmo que muitas vezes as pessoas se inclinem às culturas de outros e deixem de lado suas próprias. A história da música é contada em palavras iniciadas com P e estas são usadas até numa forma de crítica.

Passados todos os Ps da música, é chegada a hora do debate começar. Um a um, os convidados são chamados para assumirem seus postos no palco e dar início ao debate que trás o tema do programa: religião.

Após a exibição de um vídeo que fala sobre o ensino de religião nas escolas e da questões religiosas no Brasil, assim o primeiro a ser questionado é o Deputado Mannato que fala sobre o que seria, de fato, um estado laico. O antropólogo, Roberto Bezerril, opinou sobre como deveria ser feito o ensino religioso nas escolas, respeitando a individualidade.

Começando com as perguntas da platéia, logo de cara tocaram em um assunto polêmico: a atitude da Igreja ao excomungar os médicos e a família da menina de 9 anos que realizou um aborto após ter sido vítima de um estupro. A pergunta foi direcionada ao monge Sato que disse que para o Budísmo não há condenações, que “o bem e o mal não são conceitos imediatos”. O Deputado Mannato, que é profissionalizado médico, disse que tendo em vista as condições da menina o aborto foi para manter a vida dela. No fim, todos acabaram dando sua opinião não só sobre o caso mas sobre o tema em geral. 

Imagem 075Uma outra pergunta foi direcionada ao Deputado com a inteção de descobrir até que ponto uma religião ou instituição religiosa pode interferir em um país como o Brasil. Por fim, os telespectadores conhecem mais um pouco sobre a origem da palavra religião que vem do latim.

 

Postado por: Liz Mendes